Reportagem

Imagem2

Como se preparar para uma vistoria do seu imóvel

Os contratos de locação realizados com imobiliárias prevêem a vistoria de imóvel, uma etapa fundamental tanto para o proprietário quanto para o inquilino.

Os contratos de locação realizados com imobiliárias prevêem a vistoria de imóvel, uma etapa fundamental tanto para o proprietário quanto para o inquilino. 


Em geral, após o término de período acordado de aluguel, é agendada uma análise da casa, para que se possa verificar se os locatários tomaram todos os cuidados estabelecidos em contrato, zelando pela propriedade. 


Assim como a Lei do Inquilinato estipula que o local que está sendo alugado deve ser entregue em condições adequadas de moradia, também é necessário devolvê-lo em boas condições.


Não à toa, essa exigência está prevista em todos os contratos de locação, como um modo de formalizar esse cuidado por parte dos moradores do imóvel. 


Afinal, o próximo inquilino que entrar na casa certamente vai querer desfrutar de uma casa íntegra, que possa ser utilizada sem transtornos, não é mesmo?


Esse mesmo processo de vistoria também é aplicado na entrega de imóveis feita por uma construtora, de modo que qualquer problema encontrado na estrutura da casa deve ser comunicado para que sejam realizados os ajustes necessários.


Sendo assim, se você está alugando a sua casa e quer verificar se todos os elementos estruturais estão em ordem, siga na leitura deste artigo para entender mais sobre como se preparar para a vistoria de imóvel

O que é a vistoria de imóvel e para que ela serve?

Alugar um imóvel é um processo burocrático, que envolve o envio de documentos para que a negociação seja feita de modo seguro, além de ser um caminho para comprovar a renda por parte do locatário, que terá que arcar com os custos do aluguel e das despesas básicas.


Antes do fechamento do contrato, sempre ocorre uma visita para que os interessados possam conhecer o imóvel, verificando se ele atende às necessidades da família. 


Após a finalização do prazo de um contrato, o locatário e o locador podem decidir em conjunto sobre a prorrogação ou término da estadia. 


Caso se decida pela finalização, é indispensável que seja agendada uma vistoria após a conclusão da mudança. 


Assim, o inquilino fica responsável por retirar todos os seus pertences do imóvel e levá-los para outro endereço, além de limpar a casa antes da entrega e fazer qualquer ajuste que seja necessário, em decorrência do uso da residência.

 

O próximo passo é, então a vistoria. Locador e locatário se encontram e fazem uma análise de toda a estrutura do imóvel, para verificar se a casa está nas mesmas condições em que foi entregue, sendo uma etapa de grande importância para ambos os envolvidos. 


Além de ser uma maneira de diminuir eventuais prejuízos que possam ter sido causados pelos inquilinos, a vistoria também identifica irregularidades que precisam ser sanadas antes do imóvel ser entregue para um novo interessado. 


Dessa forma, caso seja necessária uma pequena reforma de imóveis, ela poderá ser concluída em tempo hábil, para que o próximo morador desfrute de uma casa em perfeitas condições. 

O que deve ser observado na vistoria?

Uma vistoria completa exige uma boa análise do imóvel, levando em consideração as suas características originais e possíveis adaptações que possam ser feitas para melhorar a experiência do inquilino na casa. 


Assim, uma simples troca de tubos e conexões galvanizadas pode ser um investimento que certamente trará uma melhoria nos encanamentos da residência, por exemplo, de modo que ele se torna uma ação interessante para ambas as partes. 


De qualquer modo, há uma série de elementos que devem ser vistoriados no imóvel, sendo alguns deles:


  • Sistema hidráulico; 

  • Mofo e umidade;

  • Portas e janelas; 

  • Pisos e azulejos;  

  • Instalações elétricas; 

  • Pintura;

  • Rachaduras.

01. Vistoria no sistema hidráulico

O sistema hidráulico é um dos mais importantes do imóvel, e deve ser constantemente acompanhado para que qualquer dificuldade seja resolvida. 


O proprietário que possui o projeto de instalações hidráulicas sabe exatamente onde ficam os encanamentos da casa, servindo como um referencial para qualquer obra que precise ser realizada, evitando assim, por exemplo, a perfuração de canos. 


A vistoria nessa área analisa as torneiras, o chuveiro, os ralos e o encanamento da casa em geral, verificando se não há nenhum tipo de vazamento ou rachadura nessas estruturas, que podem prejudicar diversas outras superfícies do imóvel.

02. Vistoria para identificar existência de mofo e umidade

O mofo e a umidade são dois grandes inimigos de qualquer imóvel. Além de serem prejudiciais para a saúde dos moradores, podendo ocasionar dificuldades respiratórios. 


Uma vistoria pode encontrar esses defeitos facilmente, de modo que o proprietário possa solucioná-los antes de alugar a casa. 


Afinal, por ser um problema de estrutura, ele deve ser sanado pelo dono do imóvel, não sendo ocasionado pelo mau uso por parte dos inquilinos. 


Problemas no sistema hidráulico podem ser responsáveis por mofos e umidade, por isso, é essencial que esses dois pontos sejam analisados em conjunto. 

03. Vistoria de portas e janelas

As esquadrias presentes na casa também precisam passar por uma vistoria. Afinal, o uso inadequado das portas e janelas pode prejudicar a sua estrutura, causando dificuldades no fechamento ou abertura delas. 


Não à toa, muitos proprietários optam pela instalação de janela de correr em alumínio, que além de serem bastante resistentes, são de fácil manuseio no dia a dia. 


As portas também devem receber uma atenção especial, principalmente se elas forem de madeira, ou se estiverem rangendo, sinalizando que precisam da aplicação de algum tipo de produto para lubrificação. 


Estando em boas condições, esses elementos são aprovados na vistoria, podendo seguir assim para o próximo ponto de análise. 

04. Vistoria em pisos e azulejos

Os pisos e azulejos são indispensáveis para manter a casa bonita e bem cuidada. Além de uma limpeza periódica, é indispensável consultar as condições de ambos, para garantir a segurança dos moradores. 


Os rejuntes que garantem a fixação das peças podem sofrer desgaste natural, causando o descolamento dos azulejos. Por isso, qualquer identificação nesse sentido deve receber atenção, evitando acidentes dentro da casa.


Para os proprietários que desejam investir na valorização do imóvel antes de alugá-lo, uma boa opção pode ser a troca desses elementos, que renovam os ambientes e embelezam o local. 


Assim, comprar piso laminado para uma nova instalação ou substituir os azulejos do banheiro são ações que devem ser concluídas antes da vistoria do imóvel, para que essas superfícies estejam adequadas para a moradia. 

05. Vistoria nas instalações elétricas

Toda a fiação da casa, que engloba também lâmpadas e tomadas, precisam ser analisada periodicamente, para garantir que cada elemento esteja recebendo eletricidade de modo correto, e não danifique os equipamentos eletrônicos dos inquilinos. 


Nesse sentido, também é fundamental que o proprietário tenha o projeto de instalações elétricas do imóvel, que pode ajudar em qualquer reparo que seja necessário. 

06. Vistoria da pintura

É de praxe que se o inquilino recebe o imóvel pintado na entrega das chaves, ele devolverá a casa também com uma nova pintura, pronta para que ela possa receber os próximos locatários. 


Por isso, outro ponto vistoriado na residência são as paredes, para verificar se todas as superfícies dos cômodos receberam uma camada de tinta acrilica economica, por exemplo. 


Em geral, se o inquilino anterior modificou as cores das paredes durante o seu contrato de locação, é estabelecido que ele devolva o imóvel com as cores registradas no acordo. Mas caso seja interessante para o proprietário, a nova coloração pode ser mantida. 


De qualquer modo, é fundamental que as paredes estejam íntegras, com todos os furos feitos para colocação de quadros ou de outros itens decorativos devidamente fechados, para que o próximo morador possa utilizá-las da forma que preferir. 

07. Vistoria de rachaduras

A estrutura das paredes também deve ser verificada, impedindo que qualquer situação de perigo possa comprometer a estrutura da casa e a segurança dos moradores.


Nesse sentido, é fundamental que, se houverem rachaduras nas paredes, elas sejam devidamente fechadas, devolvendo uma superfície plana e segura para todos os cômodos.

Finalizando a vistoria com um check list

Pode ser que a vistoria encontre problemas que necessitem de uma reforma para serem resolvidos. 


Sendo assim, após a conclusão do processo, é de grande importância que se realize um check list de tudo o que foi previamente identificado, para verificar se todos os problemas foram resolvidos. 


Com isso, é possível ter certeza de que a casa está novamente apta para receber um novo inquilino, que poderá desfrutar de um imóvel em boas condições e com o seu funcionamento plenamente garantindo. 


A vistoria é um processo que faz parte de todo contrato de locação, de modo que ele deve ser feito sempre que houver a finalização de um acordo e antes do início de outro, como uma medida que previne surpresas para o proprietário e para os próximos moradores. 


Por isso, seja você um locador ou um locatário, não deixe de realizar a vistoria na casa e tenha maior tranquilidade, sabendo que o imóvel está aprovado para uso, sem prejuízos. 


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.