Reportagem

Imagem22

Como definir o melhor piso para seu imóvel

Escolher o melhor piso para o imóvel nem sempre é uma tarefa fácil, principalmente tendo em vista a enorme quantidade de opções do mercado.

São pisos de todos os modelos, tamanhos, cores e para todo tipo de necessidade, claro, variando o preço de um para outro. Essas diferenças acabam deixando muita gente com dúvidas.

É preciso aliar beleza, custo e estilo, algo complicado, já que nem sempre o que podemos comprar é o que queremos, mas é possível fazer uma boa escolha, desde que se tenham boas informações sobre o assunto.

Antes de ir até uma loja, é importante conhecer as opções e analisar os pontos positivos e negativos de cada uma. Somente dessa forma é possível encontrar aquela que se encaixa no que precisamos.

Por outro lado, apesar de a variedade deixar algumas dúvidas, ela é boa para que possamos construir imóveis exclusivos, com estilo e sofisticação. Afinal, são diversos modelos que podem revestir cada ambiente de maneira única.

Pensando nisso, neste artigo, vamos falar os melhores tipos de piso, os pontos positivos e negativos de cada um, além de algumas dicas para escolher com cuidado.

Tipos de piso ideais para residências

Quando falamos de pisos e revestimentos para residências, precisamos pensar na importância do conforto que esse material deve oferecer.

Mais do que decorar bem e deixar o imóvel com um aspecto bonito, o piso precisa trazer outras vantagens, tais como:

  • Conforto térmico;

  • Conforto acústico;

  • Alta durabilidade;

  • Bom custo-benefício.

Esses são os principais benefícios que os pisos destinados ao revestimento de residências devem oferecer. 

Dentre aqueles que oferecem essas vantagens temos:

Piso de madeira

Este é um dos tipos preferidos, pois a restauração de pisos de madeira não é algo tão complexo, o que significa boa durabilidade.

Dentre suas vantagens podemos mencionar boa estética, acabamento homogêneo, potente isolante térmico, tanto no frio quanto no calor, conforto ao pisar, mais higiênico e antialérgico.

Dentre as suas desvantagens está o seu preço mais alto, material delicado, sensível a arranhões, golpes e umidade, além de uma instalação mais complexa e manutenção mais cara.

Piso de cerâmica

Esse tipo de piso tem se popularizado muito, assim como o revestimento 3D

Ele está disponível em uma enorme gama de tamanhos e cores, bem como em qualidade e preço. É versátil e pode ser utilizado em qualquer cômodo, além de ser fácil de limpar.

Dentre as suas principais vantagens, podemos citar sua alta durabilidade, grande variedade de modelos, bom isolamento térmico, bom preço, fácil instalação e manutenção simples.

Com relação as suas desvantagens, destaca-se o baixo isolamento acústico, o material escorregadio e mais delicado -  podendo se partir com facilidade -, além disso, sua superfície é extremamente dura, não recomendável, por exemplo, para quem tem criança pequena.

Porcelanato

O porcelanato também está entre as opções mais famosas de pisos para residências. Sua procura é tão alta quanto a procura para comprar piso laminado, pois ele pode ser usado em áreas internas e externas, além de ser moderno e bonito.

Dentre as suas vantagens podemos mencionar facilidade para limpar, versatilidade para decorar, diversidade de cores, tamanhos e acabamentos, além de ser muito durável.

É importante lembrar que essa opção pode ser encontrada em 3 tipos, portanto, sua variedade também é uma vantagem. Seus tipos são:

1 - Porcelanato acetinado

É fosco, frio e muito mais fácil de limpar. Também é mais resistente do que o porcelanato polido, não sofre com ricos e não mancha com tanta facilidade. 

Dessa forma, é ideal para ser aplicado em ambientes como:

  • Garagem;

  • Banheiro;

  • Área gourmet;

  • Salão de festas.

2 - Porcelanato rústico

Trata-se de um piso que pode ser usado em ambientes internos, mas também é recomendado para ambientes externos, por conta de sua funcionalidade.

É um material texturizado, que acaba por se tornar antiderrapante, muito recomendado para ambientes como:

  • Piscina;

  • Lavanderia;

  • Varanda;

  • Espaço com deck;

  • Jardim.

3 - Porcelanato polido

O uso de contrapiso autonivelante é bastante comum, mas no caso do porcelanato polido possui uma textura mais lisa e brilhante, o que acaba por deixar sua estética mais requintada.

É ideal para ser usado em ambientes como:

  • Sala;

  • Banheiro;

  • Quarto;

  • Cozinha.

Quanto às suas desvantagens, estas estão relacionadas a custos mais elevados, são pisos escorregadios, além de ser mais frio - recomendado para locais mais quentes.

Dicas para escolher os pisos

Com as informações lidas até aqui, fica mais fácil escolher um piso, mas mesmo assim, existem outros fatores que devem ser levados em conta.

Com relação à instalação, ela deve ser feita por um profissional, porém é importante que o proprietário do imóvel esteja por dentro de algumas informações para escolher adequadamente.

Alguns pontos são:

Analisar o ambiente

Assim como quando vamos instalar sacadas de vidro, é importante avaliar o ambiente para entender qual é a finalidade do local onde será instalado o piso.

As residências possuem um número maior de opções, pois a circulação de pessoas é menor. Também é importante averiguar se a instalação será feita em um ambiente interno ou externo.

Os pisos de um são diferentes de outro, pois do lado externo, por exemplo, há uma necessidade maior do piso ser antiderrapante.

Quanto ao ambiente interno, este precisa variar as características do piso, de acordo com sua necessidade. Por exemplo, banheiros, cozinhas e áreas de serviço estão mais suscetíveis à umidade.

Dessa forma, pisos antiderrapantes e mais resistentes à água são recomendados. Já em outros cômodos, como salas, quartos e corredores, não existe tal necessidade.

Checar porosidade e resistência do piso

Diferentemente de estrutura pré fabricada, a porosidade de um piso está diretamente relacionada à resistência dele. Isso porque um piso mais poroso possui uma capacidade maior de absorver a água.

Inclusive, a permeabilidade interfere na resistência a cargas e ao desgaste. Também deve ser levada em conta a resistência à abrasão, ou seja, o quanto de desgaste o material suporta por conta do tráfego de pessoas e contato com objetos.

Cuidar da limpeza e manutenção

A limpeza e a manutenção também são fatores determinantes para escolher um tipo de piso. Isso porque cada material possui suas especificidades, que exigem cuidados quando o assunto é limpeza e manutenção.

Por exemplo, assim como alguém escolhe concreto projetado de acordo com sua realidade e necessidade, a escolha do piso deve ser feita com base na disponibilidade que a pessoa tem para limpar e manter.

Por exemplo, os pisos de madeira demandam mais cuidados na hora da limpeza e manutenção, do que os pisos frios.

Por exemplo, no caso do laminado ou vinílico, é recomendável o uso de uma vassoura ou aspirador de pó para retirar a sujeira, e depois um pano úmido com algum produto específico para a limpeza desse tipo de piso.

Para outros pisos quentes, não se recomenda o uso de abrasivos, tais como cera, enceradeiras elétricas, lixas e esponjas de aço.

Os pisos frios, por sua vez, podem ser lavados com água, o que se torna mais vantajoso, principalmente em regiões mais quentes.

Orçar em diferentes lojas

Seja para comprar carpete em placas ou qualquer outro tipo de piso, é importante orçar o preço em lojas diferentes.

Dessa forma, é possível encontrar um preço atraente por aquela opção de piso que faz mais sentido ao projeto, além de atender melhor às necessidades dele. Lembrando que deve sempre desconfiar de preços muito abaixo do mercado.

Capacidade antiderrapante

Os pisos antiderrapantes devem ser considerados para as áreas externas, como frentes, quintais, área da piscina, garagens abertas e sacadas.

Nesses locais, a água da chuva pode se transformar numa ameaça e causar acidentes. Com pisos antiderrapantes, esse perigo é eliminado praticamente por completo.

Ele também pode ser usado em ambientes como cozinhas, banheiros e áreas de serviço, porque absorve melhor a água e não é prejudicado pelo alto índice de umidade nesses espaços.

Analisar a temperatura do piso

Existem dois tipos gerais de pisos, conhecidos como pisos frios e pisos quentes. Os pisos frios trazem mais frescor aos ambientes e são do tipo porcelanato, ladrilho entre outros.

Os pisos quentes, como laminados e assoalhos, trazem mais aconchego e aumentam a sensação de bem-estar. São mais indicados para ambientes como quartos e salas.

Conclusão

Estas foram as principais dicas para escolher o melhor tipo de piso para um projeto, tanto em casa quanto em apartamento. Com essas informações em mãos, vai ficar mais fácil se decidir no meio de tantas opções no mercado.

É uma questão de avaliar as possibilidades financeiras, as necessidades do projeto, o local de instalação, o estilo desejado e a funcionalidade que espera. Levando esses fatores em conta, fica mais fácil escolher a opção ideal.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.