Reportagem

Naplanta thumbnail 100x100

Como melhorar a acústica de seu imóvel

A acústica de imóvel é algo que ganha cada vez mais importância nos projetos arquitetônicos, principalmente para casas e apartamentos em condomínios.

Mesmo em casas isoladas, o desconforto sonoro é uma constante para as residências próximas às avenidas e ruas, com tráfego ininterrupto de automóveis.


Ao mesmo tempo, é preciso ter atenção às regras quanto ao silêncio, para não incomodar os vizinhos. Algo que pode ser muito frustrante na hora de planejar uma festa, ou receber convidados em casa.


Por isso, construir uma estrutura silenciosa se tornou um desafio para os arquitetos e engenheiros contemporâneos, mas também uma forma de aumentar o valor do imóvel e garantir a tranquilidade dos moradores.


Tendo isso em vista, o artigo de hoje separou algumas dicas de como melhorar a acústica de seu imóvel com a aplicação de alguns materiais e pequenas reformas, capazes de melhorar a qualidade de vida e oferecer privacidade ao morador. Acompanhe a leitura!

O que é um isolamento acústico?

O isolamento acústico consiste em um revestimento que impede que o som de um determinado ambiente seja emitido em outro. 


Para isso, utilizam-se materiais específicos no imóvel, como painéis acústicos, telhas, pisos, entre outros artigos.


Devido à grande diversidade de materiais, é necessário escolher o isolamento ideal para cada tipo de imóvel, considerando alguns aspectos dos produtos, como:


  • Peso e densidade do material;

  • Resistência mecânica e química;

  • Espessura e distância dos itens;

  • Compatibilidade com demais elementos.


Por causa disso, é imprescindível que a construção do isolamento acústico seja feita por um profissional qualificado e experiente, visto que a atividade é complexa e, se feita incorretamente, pode causar sérios danos à estrutura do local.


Fora isso, é preciso considerar o tipo de ruído para escolher o isolamento adequado. Basicamente, existem dois: o aéreo e o de impacto.


No primeiro caso, o ruído aéreo se propaga pelo ar, como música alta ou o som de um veículo na rua. Já o de impacto é transmitido pelo próprio imóvel, além de ser mais comum em apartamentos, como passos no andar de cima ou marteladas.


Para cada um dos casos existe um tipo de revestimento acústico. Daí a importância de um profissional avaliar as condições do imóvel para propor o melhor material, conforme às especificações e singularidades do espaço.

Normas regulamentadoras para isolamento acústico

Além de considerar todos esses aspectos no momento de planejar um isolamento acústico, também é preciso lembrar da existência de normas específicas para a instalação de revestimentos. 


Inclusive, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) possui uma série de regras a respeito da acústica em ambientes.


De acordo com as determinações previstas, os imóveis residenciais, incluindo casas e apartamentos,  devem respeitar o nível máximo de ruídos entre 40 a 50 decibéis para a sala de estar, e de 35 a 45 decibéis para os quartos.


Os arquitetos e engenheiros devem seguir a NBR 15.575, que orienta a instalação de acústicas em edificações. 


A norma inclui os critérios mínimos para isolamento, indica os melhores materiais para as paredes, bem como os pisos e esquadrias acústicas usadas em tubulações e nas vibrações de máquinas.


Em vigor desde 2015, a norma oferece padrões às construtoras de imóveis, sendo uma maneira de reduzir problemas com as instalações de isolamento acústico e ajudar na implementação correta dos revestimentos.

7 dicas de melhorias acústicas no seu imóvel

Diante das regulamentações da ABNT e as especificações de cada imóvel, é possível pensar em soluções viáveis para melhorar a acústica dos ambientes.


A seguir, separamos algumas dicas de melhorias para o seu imóvel, com isolamentos e revestimentos mais comuns para aplicação em residências. Confira!

1 - Aplique pisos vinílicos

Uma solução muito viável é comprar piso vinílico, um revestimento fabricado a partir do PVC, minerais ou do próprio vinil. O material é leve e pode ser aplicado diretamente no contrapiso liso ou no chão.


A grande vantagem é o isolamento termoacústico do piso, com capacidade de eliminar ecos, barulhos e ruídos (como a batida dos saltos no chão), além de ser um revestimento muito resistente aos impactos e intempéries.


Vale dizer que os pisos vinílicos podem ser encontrados em vários modelos e, por esse motivo, eles se adéquam a qualquer tipo de decoração.

2 - Use carpetes ou tapetes

O carpete em placas é um dos revestimentos mais eficientes para diminuir o som e promover uma acústica sonora agradável ao ambiente. 


Não é à toa que a maioria dos cinemas e teatros usam o material em toda a sua extensão, para criar uma sonoplastia adequada ao local.


Os tapetes e carpetes também colaboram com o conforto térmico e, por esse motivo, são recomendados para quem deseja uma decoração aconchegante e intimista.

3 - Instale painéis em madeira ou MDF

Os materiais derivados da madeira, como o MDF, ajudam na promoção do conforto acústico nos ambientes, absorvendo os ruídos internos e externos. 


Não é de hoje que a madeira é usada na arquitetura como um revestimento nobre, devido à sua alta resistência, durabilidade, beleza e facilidade de montagem.


Para aproveitar ao máximo do material, vale a pena investir na aplicação de sinteco, uma resina transparente, especialmente voltada para a manutenção do brilho e resistência do revestimento. 


Assim, os pisos de madeira parecem novos, sem a necessidade de trocar ou substituir peças.

4 - Tenha uma boa vedação nas portas e janelas

Os ruídos aéreos são mais fáceis de controlar e, por esse motivo, a simples vedação nas portas e janelas já é suficiente para o conforto acústico dos cômodos. Afinal de contas, se o ar não tem por onde passar, o som não entra.


Uma boa vedação é capaz de conter até 30 decibéis, o que equivale a um tijolo de cerâmica comum. Vidros duplos insulados, comumente usado no fechamento de sacadas, também reduzem a passagem dos ruídos para dentro das residências.


Fora que, dependendo da vedação, é possível melhorar a estética do imóvel, aumentar a segurança em sacadas e varandas (principalmente em apartamentos), além de diminuir a entrada de poeira, insetos e sujeira.

5 - Use mantas acústicas nas paredes

As paredes de gesso ou de concreto leve, como o drywall, servem como uma base de aplicação para as mantas acústicas, revestimentos que isolam os ruídos de todo o cômodo. 


Esses materiais são altamente recomendados para evitar a expansão do som de eletrônicos e instrumentos musicais, devido à grande capacidade de absorção sonora.


Além disso, as mantas acústicas evitam que barulhos externos, como de elevadores, dos vizinhos ou da bomba de água do prédio entrem na sua residência, oferecendo um alto conforto sonoro ao ambiente.

6 - Instale telhas térmicas e acústicas

As telhas termoacústicas, também chamadas de telhas sanduíche ou isopor, oferecem uma cobertura funcional para os imóveis, com propriedades isolantes de temperatura e do som, tornando os espaços mais frescos e silenciosos.


Elas são formadas por duas ou três camadas sobrepostas de materiais. 


A primeira é a telha metálica, normalmente de aço galvanizado ou galvalume; a segundo, com o isolamento de isopor (EPS), poliuretano (PU) ou lã mineral (rocha ou vidro). Quando há uma terceira camada, ela é novamente preenchida com o revestimento metálico.


Em geral, a espessura padrão da camada isolante é de 30mm, mas é possível encontrar modelos de telhas com tamanhos maiores, dependendo das necessidades e em função do grau de isolamento.


Inclusive, há modelos de telhas feitas sob medida, acompanhando as singularidades do imóvel e os desejos dos moradores.

7 - Tenha portas reforçadas

Quando o barulho que incomoda está dentro do próprio imóvel, o recomendável é investir em portas com vedação reforçada.


Uma alternativa é optar pelas portas de madeira maciça, ou até mesmo em conjunto com painéis de MDF para ampliar a espessura do móvel. Vale a pena colocar calços de borracha junto aos batentes, que atuam como elementos extras de vedação.


No entanto, é preciso verificar se as dobradiças são resistentes o bastante para dar conta do peso da porta. Caso contrário, também é preciso trocá-las.

Conclusão

O isolamento acústico é um dos principais desafios dos arquitetos e engenheiros. Afinal de contas, é preciso considerar uma série de especificações do imóvel, além de elaborar um projeto que seja viável, conforme os desejos dos moradores e as possibilidades financeiras.


Vale dizer que há uma grande diversidade de materiais de isolamento, o que torna o trabalho um pouco mais fácil. 


Porém, a presença do profissional é indispensável para qualquer planejamento de contenção sonora, uma vez que é fundamental seguir as normas e recomendações da ABNT.


Mas levando tudo isso em consideração, é possível ter um imóvel de alto padrão, com ambientes agradáveis e confortáveis, livre de ruídos e interferências sonoras.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.